Fortalecer a Greve pela Reabertura das Negociações

NOTA DO CLG

Comando Local de Greve da ADUnB-SSind:

fortalecer a greve pela reabertura das negociações

Estamos há mais de 70 dias em greve. Num primeiro momento, a greve instalou-se sem negociação. Foi a força da greve que levou o governo, em um segundo momento, a abrir negociações e o movimento, por sua vez, a rejeitar as versões de proposta, reafirmando a pauta de reivindicações: reestruturação da carreira e melhoria das condições de trabalho. No entanto, a reunião do dia 1o de agosto revelou tanto a farsa encenada pelo governo, a partir do dia 13 de julho, como o seu autoritarismo. Estamos entrando agora numa terceira fase, em que o governo encerra unilateralmente as negociações, cabendo à força do movimento lutar pela reabertura de negociações efetivas.

Para simular apoio à sua proposta, o governo pôde contar com o Proifes, que desde a primeira versão, do dia 13, sinalizava seu alinhamento com a concepção governista. A alegação do Proifes para assinar um acordo em nome da categoria esbarra na sua pouca representatividade – reduzido número de docentes representados/as. A consulta eletrônica, metodologicamente duvidosa, e que representa cerca de 3% do conjunto dos docentes, não lhe confere legitimidade para assinar acordo em nome dos demais 97%. Saliente-se que na referida consulta, das 43 IFE envolvidas, em 27 delas se manifestaram não mais do que 10 docentes. Isso se contrapõe à expressiva participação docente nas assembléias que rejeitaram a proposta em todo o Brasil. A proximidade entre governo e aquela federação já havia sido publicada no jornal O Estado de S Paulo, em 15.06.2009, quando revelou-se que o então presidente do Proifes prestara consultoria remunerada ao governo federal para elaboração de plano de carreira. Ou seja, por um lado configura-se um conflito de interesses por parte do Proifes e, por outro, revela-se a farsa do governo.

A questão da democracia no movimento sindical não pode ser dissociada do debate sobre a greve. O sindicato que defendemos é aquele que respeita suas bases, promovendo debates francos na instância máxima e democrática de deliberação, que é a Assembléia Geral.

Hoje, tal como em 1998, o governo quer impor sua posição. Naquele ano, não existia outro “sindicato”, mas seus mentores desempenharam papel semelhante ao de hoje, compondo com o então governo contra o movimento docente. Foi aí que instituiu-se a Gratificação de Estímulo à Docência (GED), com o viés contabilista de uma gratificação variável.

Não podemos aceitar o acordo ora proposto, pois, tal como na GED, o governo introduz novos mecanismos de desvalorização do trabalho docente. Um exemplo é a implantação dos Certificados de Conhecimento Tecnológico como correspondentes à titulação de mestrado ou de doutorado para o EBTT, o que abre caminho para o enfraquecimento da pós-graduação brasileira. Isso significa que o governo não reconhece e não valoriza a excelência acadêmica e o mérito nas IFE, tampouco a formação continuada dos docentes.

A capacidade de atrair docentes para as IFE não pode se resumir ao ingresso direto no cargo isolado de professor titular, como quer o governo. A atratividade da carreira reside na valorização do seu conjunto, dos docentes posicionados em todos os níveis, bem como dos aposentados. A carreira valorizada e com desenvolvimento estável incentivará o ingresso e a permanência dos docentes na universidade pública.

Cabe ao governo responder porque rejeita discutir a carreira, sob a alegada restrição orçamentária, quando é possível compatibilizar a disponibilidade de recursos com os princípios da carreira proposta pelo movimento docente.

Reafirmamos a necessidade de fortalecer a greve pela reabertura das negociações!

Brasília, 03 de agosto de 2012

Comando Local de Greve/ADUnB-SSind

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s